quinta-feira, 5 de junho de 2008

DICAS PARA UMA VIDA VITORIOSA

A olimpíada de Pequim se aproxima e podemos observar alguns aspectos na vida dos atletas que lá comparecerão. Dentre eles, destaco a capacidade de superação, a perseverança, a garra. A certeza de que sem esforço ninguém consegue alcançar o topo. Não basta a aptidão natural, mas é necessário muito treinamento, muita dedicação para quem quer ver seu esforço recompensado. Assim também é a vida do cristão. O Apóstolo Paulo nos fala disso na sua carta aos efésios capítulo 6. vv.11-12.
A palavra combate, no seu original, pode ser traduzida também por luta, peleja, competição. É a competição da vida pela qual todos temos que competir, lutar, esforçar para vencer. Viver é lutar, não tenham dúvida disso, e engana-se quem pensa o contrário. Mas com um diferencial: o nosso combate não é igual ao dos outros, pois o nosso é o combate da fé. Essa é a diferença. Enquanto outros encaram a vida como um salve-se quem puder, nós a encaramos como um combate de fé. Enquanto muitos e desesperam diante das dificuldades, nós nos tranqüilizamos, pois desse filme já sabemos o final.
O Apóstolo Paulo orienta Timóteo a combater o bom combate da fé, ou seja, a viver de modo digno o Evangelho, a não perder tempo com coisas pequenas, a exibir as virtudes que o cristão deve ter, as quais são: o amor, a justiça, a piedade, a fé, a humildade, a constância, a mansidão (v. 11). Quero apreciar duas dessas virtudes: 1) Piedade, que significa "temor, reverência, religiosidade", é o nosso relacionamento com Deus expresso através dos nossos exercícios espirituais, como a oração, a meditação, a inclusão e a freqüência em uma comunidade de fé (Igreja). 2) Constância, que significa perseverança, mas também capacidade de suportar, paciência, espera e esperança. Outro significado é permanecer debaixo, ou seja, permanecer debaixo da proteção, do amor e da bondade de Deus.
O Apóstolo, ainda, nos exorta a "tomar posse da vida eterna", expressão que significa: Em primeiro lugar, "interessar-se" e "ocupar-se com ela". Logo, a primeira coisa que precisamos fazer é nos interessar pela vida eterna. O mundo conturbado e corrido em que vivemos nos deixa pouco tempo para nos interessarmos e nos ocuparmos com a vida eterna. Interessamos-nos e ocupamo-nos com muitas coisas, mas não com a vida eterna. Vivemos como se esse assunto não fosse importante; como se não estivesse ali o nosso futuro. Dedicamo-nos muito aos assuntos daqui e quase nada aos da eternidade. Outro significado da expressão é: "compreender". Você compreende o que é vida eterna? Você compreende como a conseguiu? Você tem a noção exata do que foi o sacrifício de Cristo na cruz, morrendo em seu lugar para que você pudesse ter essa vida eterna?
O terceiro significado é "agarrá-la até conseguir alcançá-la plenamente". Precisamos agarrar a vida eterna, sabendo que, apesar da sua plenitude não ocorrer no momento presente, sua antecipação já pode ser vivida, mesmo que ainda de forma incompleta, pois vida eterna é vida na presença de Deus. E essa presença só será completa quando estivermos em sua presença definitivamente, o que ocorrerá quando Cristo voltar para nos levar.
O problema é que certa vez professamos nossa fé e nossa crença na vida eterna, mas vivemos como se ela não existisse, como se a vida fosse acabar aqui mesmo. Para tomar posse da vida eterna e começar a vivê-la já aqui e agora, você precisa guardar a palavra do Senhor, sem mancha e de forma irrepreensível, até que Cristo volte (v. 14). Fazendo isto, você já poderá, desde já, experimentar as delícias da vida eterna.
Corramos com perseverança a carreira que nos está proposta, pois receberemos o prêmio da soberana vocação, em Cristo Jesus.
Rev. Liberato

0 comentários: