sexta-feira, 13 de junho de 2008

O QUE A CRISE NOS PODE ENSINAR ?

Quantas crises e problemas você já superou para chegar até onde está? Num determinado instante parecia que o mundo havia desabado, mas pouco a pouco Deus foi ajudando-o, à medida que você Lhe foi dando espaço, Ele o fez superá-las, não é verdade? E como é verdade que, quando venceu cada uma de suas aflições, você se tornou mais forte, mais experiente na fé e no seu relacionamento com Deus. Você descobriu que Deus está sempre pronto a socorrê-lo, mesmo que, no primeiro momento, possa parecer o contrário. Talvez, você esteja enfrentando uma das maiores dores de sua alma e pergunta a si mesmo: “Posso vencer mais esta?” Você crê que sim, só não sabe como Deus irá agir a seu favor, mas acredita que Ele não quer desampará-lo nunca.
A palavra perseverança, inserida nas instruções de Tiago 1:2-3, não se refere apenas a agüentar, mas nos dá a idéia de “crescimento em experiência e maturidade” na sua relação com Deus. Pode acreditar no que estou dizendo, o que você está passando poderá levá-lo a uma vida mais profunda e vitoriosa com Deus! Em nossas crises podemos tirar algumas lições.
A primeira lição ensinada pela crise é que, por não querermos buscar o caminho elevado de Deus e pré-determinado por Ele para nós, nos metemos em variadas aflições. Este não é um problema que só acontece comigo e com você, mas com toda a humanidade. Vejamos o que diz o Salmo 14:2-3. Na hora da crise, Deus está em busca de alguém, que procure agir com sabedoria; isto é, de acordo com a maneira como Ele pensa, sente e atua. Antes de pensar no que gostaríamos de ter, fazer ou qualquer outra coisa ou sentimento, entreguemo-nos inteiramente ao olhar de Deus. Cuidado, porém, para não nos estribarmos em nossos próprios caminhos.
A segunda lição que a crise nos traz é que, na primeira ocasião, ficamos desconcertados diante dela, principalmente quando estamos na prática de padrões morais elevados de vida. Nesse momento, não entendemos a razão de a vida se nos tornar tão violenta. Este foi o caso de Jó. Ele era íntegro, mas, de repente, sua vida ficou de pernas para o ar. Ele chegou a perder a esperança de continuar a viver. Ele começou a pensar que Deus estava recolhendo a sua vida deste mundo, no entanto, como conhecia bastante Deus, rechaçou os sentimentos negativos, dizendo que ainda esperaria n’Ele e na sua misericórdia.
A terceira lição a aprender é que Deus permite que Seus filhos passem pelas mesmas crises, do mesmo jeito daqueles que não O amam. Por exemplo, o mundo todo está passando por uma enorme crise social, moral e econômica, que tem afetado também ao povo de Deus em todas as partes da Terra. Mas qual deve ser o nosso procedimento diante de Deus? Reportemo-nos ao que nos ensina Habacuque 3:17-18 .
A quarta lição é se temos confiança em Deus como Alguém que pode, na verdade, sustentar nossas vidas, por longos períodos de aflição. Muitos têm um tipo de fé que só se manifesta abundante, quando tudo está bem, mas, se as coisas mudam um pouco de figura, revelam quanto estão vazios de Deus e de uma vida espiritual verdadeira no íntimo. Atentemos para o que o salmista disse em seu momento de angústia (Sl 46:1)
E por fim, a crise ensina que nos pode aproximar de Deus ou nos afastar d’Ele! Nunca faltarão conselhos de terceiros e estes, em grande número, serão para nos afastarmos das coisas de Deus. São poucas as pessoas com a disposição de conduzir seu próximo a aproximar-se de Deus! Nesse caso, devemos seguir os conselhos do salmista (Salmo 11:1-4).
Nossa vida com Deus depende muito de como estamos cuidando dos nossos compromissos espirituais – nosso relacionamento com Deus por meio do Espírito Santo, da Bíblia e da Igreja. Quando não damos a importância necessária a esse conjunto de fatores, decerto começaremos a esfriar quando a crise chegar.
Quero concluir dizendo: confiar em Deus não significa apenas dizer que você crê que Ele é poderoso para livrar-lhe das aflições, mas significa que você está disposto a levar a sério o que ele diz em sua Palavra e aceitar a missão que Ele determinou para sua vida. Deus o está chamando, não apenas para acreditar n’Ele, mas para pertencer exclusivamente a Ele e fazer a Sua vontade neste mundo, a fim de que sua vida tenha infinito valor. Tome uma decisão de colocar sua vida nas mãos de Deus e aprender com Jesus, Seu filho, o que é ser um legítimo filho de Deus. Aceite o plano que Ele tem para a sua vida, cresça nele e, com certeza, sua vida terá um outro sabor!
Rev. Liberato.

0 comentários: