sexta-feira, 30 de julho de 2010

A INTIMIDADE COM DEUS

Encontrar satisfação, apoio e segurança em nosso relacionamento com Deus é um processo. Muitos de nós ficamos desencorajados na busca por Deus, porque ansiamos alcançar logo um resultado e que a experiência esteja alinhada com nossas expectativas do que deveria acontecer.


O que podemos realisticamente esperar? A primeira tarefa na busca por intimidade com Deus é lidar com o estado de desconexão que nos mantém afastados dele. Esta é nossa responsabilidade. Para sua morada, Deus procura corações arrependidos e radicalmente confiantes.


O próximo passo é começar uma longa caminhada em direção a Deus, sempre fiel às realidades que despertam uma experiência com sua presença plena. Quando somos verdadeiros no processo de conexão com Deus, ele é consistentemente fiel em dar-nos plenitude, em seu tempo e da sua maneira. Cada um de nós o experimentará de modos diferentes. E ele responderá a cada um de nós de maneiras diferentes, em épocas e intervalos de vida para toda a vida.


A intimidade com Deus não deve ser definida em termos de elementos experimentais. Experiências são muito subjetivas, variadas e individualizadas, para se poder defini-las como parâmetro universal de uma intimidade. Deus não lida conosco de um mesmo modo emocional, intelectual ou espiritualmente. Cada um de nós percebe as coisas de uma maneira única. Se determinamos intimidade pelo que parece ser ou pelo que sentimos, inevitavelmente a definiremos como um indivíduo a vê em sua concepção particular e, dessa forma, causará a decepção de outrem.


Embora ninguém experimente Deus especificamente da mesma forma, todos nós chegamos a Ele com o mesmo mapa. Realizamos a ação; Deus nos responde de uma forma individual. Na realidade, isto é o que as Escrituras nos ensinam, quando nos diz para "chegarmos a Deus e ele se chegará a nós" (Tiago 4:8). Isto é um processo.


Qual é a definição operacional do processo que mantém nossa alma sintonizada em relação a Deus? A busca por intimidade é um compromisso intencional de progredir rumo a Deus e, nesse propósito, aprofundamos nossa consciência acerca dEle, ligando e ficando confiantes unicamente nele, como a única fonte de contentamento, apoio e segurança.


Esta busca por intimidade é um processo intencional. É um processo, no sentido que é uma aventura de toda uma vida sempre com mais contentamento e significado. É intencional porque ninguém atinge a intimidade da noite para o dia; devemos procurá-la. A busca é um comprometimento não negociável da nossa parte, por aplicarmos ativamente os princípios que Deus nos deu, e paciente e persistentemente construirmos nossas vidas baseadas nestes princípios. Eles incluem: uma mudança de atitudes e ações devida ao arrependimento; uma renúncia à nossa autossuficiência, confiando totalmente em Cristo; uma conexão consciente numa comunicação permanente, e; uma ligação com ele na criação, no seu caráter e conduta, na adoração, nas crises, na obediência fiel.


Um pacto com estes princípios fortalece nossa consciência de Cristo, nossa conexão com Cristo e nossa confiança em Cristo. A busca por intimidade com Deus leva a um modo de vida, que gradativamente enche a alma de contentamento, sustento e segurança da sua presença. A busca por intimidade é aprofundar-se na dependência de Cristo, como a fonte máxima de tudo de que necessitamos.


Busquemos com todo o coração a intimidade com o Pai.

0 comentários: