terça-feira, 5 de agosto de 2008

QUEM É O SENHOR DA SUA VIDA?

Tenho observado que o evangelicalismo dos nossos dias enfatiza Jesus como salvador, doador das bênçãos, mas não apresenta o senhorio de Jesus sobre a vida do homem, ou quando fala de Jesus como Senhor é apenas um jargão, na prática não há obediência.
Deus é Senhor. Jesus se refere ao Pai como Senhor do céu e da terra (Lucas 10:21). Isto tem sentido, se entendemos que Deus é o criador de tudo. Ele fez tudo. Ele possui tudo. Ele é Senhor de tudo. Senhor significa que ele tem autoridade. Senhor de todos significa que Deus tem toda a autoridade. Possuir toda a autoridade é a marca da divindade.
Interessante, o título "Senhor" também é usado para Jesus. O apóstolo Pedro entendeu e ensinou que Jesus é Senhor de todos (Atos 10:34-36). O apóstolo João revela que Jesus usa o mesmo título que seu Pai (Apocalipse 17:14; 19:11-16). Jesus é Senhor! Ele é Senhor de todos. Ele tem a marca da divindade. Não admira que o apóstolo Tomé, ao ver Jesus ressuscitado, exclamasse: "Senhor Meu e Deus Meu!" (João 20:24-29).
Importante é salientar que o nosso reconhecimento de Jesus como Senhor não o torna mais Senhor do que nossa confissão de que ele é o Filho de Deus, faz dele Filho de Deus. Jesus é Senhor dos senhores quer o confessemos, quer não. Paulo escreve que Deus exaltou Jesus para que ao seu nome todos os joelhos se dobrassem e toda língua confessasse que Jesus é Senhor (Filipenses 2:9-11). Ele é nosso Senhor quer admitamos isso, quer não, mas, se não o admitirmos agora, admiti-lo-emos diante do trono de julgamento de Deus (Romanos 14:9-12).
Jesus é seu Senhor? A resposta é sim. A questão é: você se submeterá a Jesus como Senhor? Só você pode responder isso. Jesus disse que a maioria rejeitaria o caminho da justiça (Mateus 7:13-14). Contudo haverá ainda muitos que declararam Jesus como Senhor que serão rejeitados por Ele. "Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? E então lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade" (Mateus 7:22, 23). Por quê? Porque " nem todos que diz: Senhor, Senhor! entrará no reino do céu, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que estás nos céus" (Mateus 7:21).
Confessar Jesus como Senhor não é pronunciar meramente palavras de ordem, mas submeter-se de fato à vontade do Senhor. Praticar o que é contra a lei do Senhor é deixar de fazer sua vontade. Isto dá maior significado ao encargo de Jesus, "Toda autoridade me foi dada no céu e na terra (isto soa como um Senhor). Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações (Como?), batizando-os em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as cousas que vos tenho ordenado" (Mateus 28:18-20). Discípulo é o que foi batizado. Discípulo é o que se submete a Jesus como Senhor.
Jesus é seu Senhor. Você se submete ao seu senhorio?

0 comentários: