sexta-feira, 8 de agosto de 2008

BUSCANDO A DEUS DE TODO O CORAÇÃO

O escritor de Hebreus, no capítulo 11:6, orienta que a nossa busca por Deus precisa ser diligente. O que significa isso? Significa que nos devemos entregar à busca por Deus com uma prioridade e paixão com as quais não investimos em qualquer outra busca. Deus deve vir primeiro em nossos corações. Jesus Cristo nos advertiu que devemos procurar em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, pois as outras coisas nos seriam acrescentadas. Precisamos estar prontos a sacrificar qualquer outra coisa – na verdade todo o resto – para ver a face dele. Nossos corações têm de estar livres de qualquer interesse que entre em conflito ou qualquer desejo que compete com tal necessidade. “Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus” (Mateus 5:8). Em nosso anseio por Deus, devemos ser totalmente sinceros, e em nossa busca por Deus, devemos estar apaixonadamente comprometidos. Ele merece nada menos que o nosso todo.

A maneira que Deus fez o mundo é tal que achamos necessário buscá-lo e procurá-lo, mas na verdade ele “não está longe de cada um de nós” (Atos 7:27). O fato de ele parecer escondido neste mundo quebrado não é para dificultar a nossa busca, e sim para nos instigar a procurá-lo. Enquanto estimula nosso apetite por ele, Deus nos está desmamando de nossa rebelião auto-suficiente e pecaminosa. Está ensinando-nos a amá-lo. Com as evidências e seu poder, e as amostras amorosas de sua bondade, ele nos puxa para a sua presença eterna. “Atraí-os com cordas humanas, com laços de amor” (Oséias 11:4). É prazeroso para Deus ser encontrado por todos aqueles que anseiam por ele em amor honesto e obediente.

Deus não é neutro em relação à inclinação dos nossos corações. O seu desejo é que nós o encontremos. Ele anseia por aqueles que se alegram com ele. “Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós outros” (Tiago 4:8). Ainda há um perigo: não podemos mentir a nós mesmos, dizendo estarmos buscando a Deus se de fato são apenas algumas das bênçãos de Deus que buscamos. Resistindo à tendência de nos concentrarmos em nós mesmos, devemos aprender a buscá-lo, contente e simplesmente. Quando assim o fizermos diligentemente, nossa recompensa será o próprio Deus, que suprirá os nossos anseios mais profundos de acordo com o plano do próprio amor dele. Tendo buscado a Deus fervorosamente, seremos enriquecidos pela alegria de um coração que transborda com sua glória.

Como diz o autor de Hebreus, precisamos crer que Ele existe e é galardoador daqueles que O buscam. A fé é o instrumento que recebemos do Senhor para buscá-lo, portanto, meu amado irmão, sejamos diligentes, não percamos tempo com aquilo que é secundário, mas avancemos para o alvo, o prêmio da soberana vocação. Aplique-se à leitura da Palavra, à oração e ao amor uns aos outros de fato e de verdade, pois somente assim cresceremos na graça e no conhecimento do Senhor.

Deus o abençoe ricamente.

0 comentários: