terça-feira, 8 de outubro de 2013

SANTIFICAÇÃO

Para mim, uma das grandes provas da veracidade da Bíblia é o jeito como ela fala sobreimage a santificação. Todo o verdadeiro cristão tem aspiração a ser mais piedoso, amar as coisas certas, crescer na graça e no conhecimento do Senhor e desenvolver sua santificação. Quer amadurecer. Mas todo cristão sabe que é um desafio, uma grande guerra. Às vezes, sente-se como que derrotado, e a luta é inútil. E quando a gente se sente assim, podemos ouvir a voz do nosso Pai: "Filho, Eu entendo. Escrevi sobre isso num livro para você milhares de anos antes do seu nascimento, porque o amo e quero que você cresça na graça e na santificação.”

Através da expressão do Salmista: “Como pode o jovem manter pura a sua conduta? Vivendo de acordo com a tua palavra. Eu te busco de todo o coração; não permitas que eu me desvie dos teus mandamentos. Guardei no coração a tua palavra para não pecar contra ti.” Sl 119:9-11. Observamos que apesa r do seu esforço, aspiração e determinação, ele entende que não conseguirá manter o seu caminho puro se o Senhor não o sustentar. Somente a nossa vontade e aspiração não são suficientes para alcançarmos a santificação.

O salmista afirma: “Eu te busco de todo o coração; não permitas que eu me desvie dos teus mandamentos.” Percebe nas duas partes do versículo a aspiração? “Senhor, quero te buscar com todo meu coração, mas tu sabes que tantas coisas corroboram para desviá-lo da tua presença, por isso te imploro ajudar-me a te buscar com todo o meu coração. Sou propenso a vagar, Senhor, eu sinto isso.” Paulo vivenciou esse drama, veja como ele registra em sua epistola aos Romanos 7:15-18 – “Não entendo o que faço. Pois não faço o que desejo, mas o que odeio. E, se faço o que não desejo, admito que a lei é boa. Neste caso, não sou mais eu quem o faz, mas o pecado que habita em mim. Sei que nada de bom habita em mim, isto é, em minha carne. Porque tenho o desejo de fazer o que é bom, mas não consigo realizá-lo.”

Há muito desânimo na mente humana, especialmente no que se refere à grande obra da santificação. Muitas pessoas desejam tornar-se santo, mas não sabem como. Mortificar o pecado, mas não conseguem. Servir a Deus em novidade de vida, mas parece uma tarefa intransponível. Alguns afirmam que na sociedade em que vivemos é impossível. Todos aqueles que buscarem a santificação apenas pela sua aspiração, força ou capacidade se frustrarão e voltarão para o seu antigo estado de insatisfação, negligência e indiferença.

O salmista está lembrando aqui que a obra da santificação é a primeira e mais importante obra de Deus. Ele deseja que você aspire, busque, se esforce para obedecer à Palavra de Deus, mas você saiba que, para isso, precisa de Deus. O Salmista nos pressiona para a total dependência do Pai. Vamos cultivar um profundo senso de nossa dependência da graça divina, confiando unicamente em Deus para nos impedir de extravio.

Se a santificação não nos pressionar de volta à graça de Deus, estamos à beira do precipício.

Que o Senhor nos ajude a viver na completa dependência dEle, a fim de que possamos viver para o louvor de Sua glória.

0 comentários: