terça-feira, 15 de julho de 2008

COMO USAR CORRETAMENTE NOSSAS PALAVRAS

"Como maçãs de ouro em salvas de prata, assim é a palavra dita a seu tempo" (Provérbios 25:11).
Palavras são veículos que carregam pensamentos. Precisamos, atentamente, cuidar bem das nossas palavras. A maioria das pessoas gosta mais de falar do que ouvir, e por falar muito acaba proferindo bobagens.
Gostaria de considerar nesta oportunidade alguns pontos relativos às palavras ditas a seu tempo.
Quando vamos aconselhar alguém, precisamos lembrar que sugestões e recomendações são, às vezes, excelentes; mas se o momento não é oportuno, o conselho não atinge o alvo. Há uma arte de se dizer a coisa certa na hora certa. Uma palavra de conselho que é oportuna é dita adequadamente.
No uso das palavras, a qualidade é mais importante do que a quantidade. As palavras que saem da boca do conversador superficial são raramente ditas adequadamente. Pensa muito pouco aquele que fala demais. A pessoa, que deseja que suas observações sejam adequadas e dignas de serem ouvidas, precisa aprender a pensar com cuidado antes de falar.
Uma palavra dita apropriadamente é estimada ou valorizada pelo ouvinte. Para ser apreciada, uma palavra precisa ser compreendida. Alguns pregadores erram o alvo ao usar palavras que seus ouvintes não entendem. Palavras difíceis obscurecem; linguagem simples derrama luz.
Há momentos em que a palavra mais adequada está na forma de elogio ou encorajamento. Assim como a gasolina aditivada, o encorajamento ajuda a eliminar as trepidações. A palavra apropriada em outra ocasião pode ser uma expressão de simpatia. O indivíduo que é desanimado ou desencorajado pode ser auxiliado por uma observação que mostre compreensão e compaixão. Ou, numa oportunidade diferente, a palavra apropriada pode ter a forma de censura. Feliz é a pessoa que gradua suas palavras para que elas se adaptem às circunstâncias.
A verdadeira arte da conversação não é só dizer a coisa certa no lugar certo, mas evitar ou esclarecer as coisas mal-entendidas. Algumas pessoas usam muito pouca discrição em suas observações. Como é dita, uma coisa pode determinar seus resultados tão bem como o conteúdo em si da mensagem. Paulo escreveu sobre falar "a verdade em amor" (Efésios 4:15); isso se relaciona tanto com a maneira de dizer como com o que é dito. Se você deseja que suas palavras sejam ditas a seu tempo, aprenda a ter tato na conversação.
Dois pontos ressaltam na comparação do sábio Salomão. Uma palavra dita apropriadamente é como fruto dourado servido em bandejas de prata porque tal coisa é bela, e refrescante.
E como é refrescante a aparência do fruto dourado numa cesta de prata! Muitas vezes uma fruteira com frutas frescas é colocada sobre uma mesa para acrescentar uma atmosfera delicada à área do jantar. Palavras sadias, apropriadas, são como refrescos. Freqüentemente as palavras que ouvimos são inadequadas, mal escolhidas, e soam muito mal. Uma palavra que se ajusta às circunstâncias e conduz um pensamento apropriado é revigorante. Acolhemos com prazer aquelas palavras que são ditas a seu tempo.
Que o Senhor nos ajude a usar corretamente nossas palavras para abençoar as pessoas que estão à nossa volta.
Rev. Liberato

0 comentários: